Como criar um portfólio consistente

Nossa colega Caroline Soave enviou um email solicitando dicas para a criação de um portfólio. Então, atendendo a solicitação dela, penso que esse artigo irá ajudar também outras pessoas. Vamos lá!

Antes de criar um portfólio, devemos tomar consciência de um fato: – No que, ou em que, eu realmente sou bom? Um portfólio coringa não atinge o alvo. Observe que, quando uma vaga é publicada, um cargo é especificado. E ai, você atende esse cargo?

Ok, você quer entrar na área e é adepto da família BomBrill, tem mil e uma utilidades e acha que isso vai ajudar. Não vai. Pode ajudar depois que você for contratado, antes não.

– Mas eu preciso!

Tá, tá bom, mas você tem que se mostrar excelente em alguma coisa, nesse amplo mercado do designer gráfico. Assista ao vídeo abaixo e veja como é complexo, aliás, esse vídeo foi postado há algum tempo pela nossa colega Andrea Cardoso. Tenha um pouco de paciência, o primeiro minuto é um saco, mas é intencional. A partir do tempo 1:20 preste atenção nas possibilidades do designer gráfico e é ai que retomamos a questão: – você é bom em qual dessas possibilidades? Tá bom, em quais?

Trabalhar com embalagem requer conhecimentos específicos de papeis, tipografia, imagens, acabamentos gráficos, facas, etc. Esses conhecimentos podem ser aproveitados, por exemplo, no design de peças gráficas, mas não pode ser aproveitado, por exemplo, nos trabalhos de vídeo, animação, web, etc. Entendeu?
Agora que penso ter convencido você de que a especialização é a chave de um bom portfólio, então vamos às dicas.

Quem é você?

Informações sobre você, como dados pessoais, são importantes, mas o seu currículo acadêmico deve chamar atenção. E não pense que graduação é tudo, participar de cursos específicos, treinamentos, estágios, palestras, conferências, apresenta você como uma pessoa antenada, que acompanha aquilo que está acontecendo na sua área de atuação.

E não se esqueça do principal, como entrar em contato com você. Telefones, emails são fundamentais e, nesse mundo louco, já recebi curriculuns onde só tinha o endereço – acredite se quiser!

Nunca trabalhei na área, estou começando…

Incrível, você não é o primeiro e nem será o último. Mas o que você tem feito? Para se conquistar um objetivo é necessário vencer a concorrência, e isso exige uma atitude, já comprovada pelo IBGE, que o brasileiro é deficiente: autodisciplina.

Você tem se empenhado suficientemente no desenvolvimento das suas habilidades, das suas aptidões? Bem, chega de lições de moral.

Existe um termo chamado Portfólio Fantasma, alguns chamam de Portfólio Frio, que pode, aliás, deve ser tratado e elaborado com a mesma dedicação de um portfólio real.

Como eu faço?

Primeiro pense naquilo que você faz melhor, ou tem predileção – por exemplo: sites. Se você quer trabalhar com isso, deve ser muito bom nisso. Se você quer trabalhar com sites, vem uma pergunta óbvia: – Você tem um site? Não? Que absurdo! Sabe quanto custa um domínio por ano? Menos de 50 Reais. E você não tem um site? – Que beleza! – como diria Milton Leite.

Segundo, nenhum cliente te contratou. Como mostrar que você é bom nisso? Começa pelo seu site – ele é bonito? Tem navegabilidade? Cumpre as normas de segurança exigidas para a sua proteção? Atende a pequenas, médias e grandes empresas?

Terceiro, faça como Steve Jobs, aliás, estou utilizando essa frase demais: Think Different! Como assim? Olha que dica legal para todos.

A arte no Brasil não tem a valorização merecida. Vários museus sobrevivem graças a donativos de grandes empresas e, principalmente, com o dinheiro do governo. Dia desses estive no MASP e fiquei impressionado. Só tinha eu lá dentro, achei um absurdo. Então, por que não criar um hotsite promovendo a arte, promovendo o MASP? Vai que o projeto ganha popularidade e o MASP compra a sua idéia.

Outra atividade que você pode fazer, é fazer releituras de sites de renome. Por exemplo, o que você acha do site da Petrobrás? Será que você consegue fazer melhor?

Todos esses desafios são válidos para você que nunca trabalhou na área, e precisa apresentar a sua capacidade, as suas habilidades e principalmente a sua criatividade.

Se você é da área gráfica, o procedimento é o mesmo, a mídia é diferente, mas o pensamento é igual.
Quando eu quis entrar no mercado de capas de livros, fiz a releitura de várias capas consagradas e inseri no meu portfólio. Consegui fazer vários freelas no segmento.

Convoque os amigos e professores

Aqui no clube você pode inserir os seus trabalhos e, abaixo de cada um, é possível inserir comentários. Eu gostaria muito de inserir comentários em todos, mas confesso, não tenho tempo. Às vezes até insiro. Então, convoque seus amigos, seus conhecidos, seus professores e solicite que eles efetuem comentários nos seus trabalhos. Essa observação fará com que o seu trabalho seja crivado de opiniões, mas esteja pronto para receber todos os tipos de crítica, e isso, é que fará de você um profissional seguro.

Montando o porffólio

Hoje é possível distribuir um portfólio de várias maneiras. Mas antes vamos à organização.

  1. Selecione os seus melhores trabalhos, os melhores! Às vezes um trabalho, um único trabalho ruim no meio de vários bons, põe tudo a perder.
  2. Organize-os dentro das suas aptidões – tome cuidado com a quantidade de aptidões. Disponha as peças na ordem que você se encaixa – primeiro aquilo que você mais domina.
  3. Se você trabalha com mídia impressa, você deverá ter um portfólio físico – ele impressiona muito. Mas mesmo assim você deverá ter um portfólio digital, de preferência um site, seu! No caso de um portfólio físico, gosto de fazer impressão fotográfica – fica lindo e não fica caro. Ah, a pasta de couro impressiona mais ainda.
  4. Pense na distribuição de CD ou DVD. O legal desse tipo de portfólio, é que você pode narrar, filmar, exibir making off – é bem legal.
  5. Por último, acredite em você e retornamos a duas questões anteriores: tenha autodisciplina e decida-se: EM QUE VOCÊ REALMENTE É BOM!

É isso meus amigos, espero ter colaborado com vocês. Qualquer dúvida entre em contato.

Ah, está querendo mandar seu portfólio para eu dar uma olhada? Faça isso, mas não espere elogios, minha função é criticar e, nessa função, eu aponto onde você tem que melhorar. E não vá ficar com raiva de mim, info eu pego pesado, ou melhor, eu faço uma leitura profissional.

Abraços!

Eduardo Engelmann